Formigueiros.com - Página 2 de 298 - - Formigueiros.com
Formigueiros

Storytelling da Pixar: Como escrever histórias criativas

Antes de mais nada, o que é storytelling, né, gente? Vou tentar resumir. Storytelling é a capacidade narrativa (visual ou textual) de se criar histórias relevantes, criativas, inesquecíveis. Este método geralmente utiliza palavras ou audiovisual para ser realizado. Para poder explicar melhor sobre isso, nada melhor que algumas dicas. Quer ser um bom contador de histórias? Então dá uma olhada em 22 regras de ouro utilizadas pela Pixar:

UP Altas Aventuras

1. Você admira um personagem mais por suas tentativas do que por seu sucesso;
2. Você deve manter em mente o que é interessante para você como espectador, não o que é divertido fazer como um escritor. Podem ser coisas bem diferentes;
3. Tentar seguir um tema é importante, mas você não saberá sobre o que a história realmente é até ela estar terminada. Agora, reescreva-a;
4. Era uma vez um… Todos os dias, …. Um dia …. Por causa disso, … Por causa disso, …. Até que, finalmente…;
5. Simplifique. Mantenha o foco. Combine personagens. Não se desvie do principal. Você sentirá como se estivesse perdendo algo de valor, mas isso vai libertá-lo;
6. No que o seu personagem é bom e fica confortável? Coloque ele no extremo oposto disso. Desafie-o. Como ele vai reagir?;
7. Pense no final antes de decidir o meio. De verdade. Finais são difíceis, antecipe o seu;
8. Termine sua história, deixe-a mesmo se ela não está perfeita. Em um mundo perfeito, você tem tudo, mas siga em frente. Faça melhor da próxima vez;
9. Quando você está empacado, faça uma lista do que não poderia acontecer a seguir. Muitas vezes o material que irá desempacar você vai aparecer;
10. Separe as histórias que você gosta. O que você gosta nelas é uma parte de você, você precisa reconhecer isso antes de usá-las;
11. Colocar as coisas no papel permite que você comece a consertá-las. Se esperar que a ideia se aperfeiçoe na sua cabeça, você nunca irá dividi-la com ninguém;
12. Abra mão da primeira coisa que vem à sua mente. E a segunda, terceira, quarta, quinta… Tire o óbvio do caminho. Surpreenda-se;
13. Deixe que seus personagens tenham opinião. Personagens passivos/maleáveis podem parecer afáveis para você enquanto você escreve, mas envenenam a audiência;
14. Por que você deve contar esta história? Qual a crença que a move e que alimenta você? Este é o centro de tudo;
15. Se você fosse o seu personagem, nesta situação, como você se sentiria? Honestidade leva à credibilidade em situações inacreditáveis;
16. O que está em jogo? Dê razões para nos envolvermos como o personagem. O que acontece se ele não conseguir? Aposte contra;
17. Nenhum trabalho é desperdiçado. Se não está funcionando, deixe quieto e siga em frente. Isso será útil mais tarde;
18. Você deve conhecer a si mesmo. A diferença entre fazer o seu melhor e exagerar. Contar uma história é testar, não refinar;
19. Coincidências que colocam os personagens em apuros são ótimas, coincidências para tirá-los da confusão é trapaça;
20. Faça um exercício: pegue um filme que você não gosta e divida-o em partes. Como você o organizaria de uma forma que você gostasse do resultado?;
21.Você deve se identificar com a situação/personagens que cria, e não apenas ser “cool” ao escrever. O que motivaria você a se comportar daquela maneira?;
22. Qual a essência da sua história? Qual a maneira mais resumida de contá-la? Se você sabe a resposta, pode começar daí.

Para quem gosta de escrever, vai ler e degustar essas dicas. Para quem gosta de ouvir histórias, terá desses leitores universos fantásticos para ‘mergulhar’.

Essa é a dica da fumiga de hoje. Até a próxima, pessoal. 😉

Fonte: Royaltalks

Categorias: Cinema
Tags: , , , ,
agosto 23, 2014 | Por Arteira | 1 Comentário

Como fazer um steadycam caseiro [estabilizador de câmera]

Aos que que pretendem aventurar-se no universo do Cinema ou do Audiovisual como realizadores, preparem-se: Tudo é muito caro! E o pior: Nada vem isolado. São vários acessórios que complementam outros, e cada um com um preço mais salgado que o outro. Então, até se adquirir os equipamentos de última geração, as produções não podem seguir paradas, não é mesmo? Assim, alguns realizadores criam alguns apetrechos caseiros que podem ‘segurar a onda’, enquanto a riqueza não chega. Steadycam 01

Um dos equipamentos que podem ser confeccionados de forma caseira é o steadycam (imagem acima). Para quem não sabe, este equipamento é usado para dar mais estabilidade à câmera filmadora nas gravações feitas à mão. Em poucas palavras, reduz as imagens ‘tremidas’ do vídeo que ficam com um aspecto mais ‘flutuante’, digamos assim.

Abaixo, um breve tutorial de como fazer uma steadycam caseira:

 

Caso não esteja visualizando o vídeo, clique aqui.

 

Um equipamento desses, em pesquisa breve pela internet, não sai por menos de R$ 2.300,00. Vale a pena então ir fazendo umas reservas executando trabalhos com essa de PVC, né verdade? Bom, fica a dica.  =D

 

Categorias: Cinema,Formigueiros
Tags: , , , ,
setembro 28, 2013 | Por Arteira | Comente

Pérolas: Alunos espertos e criativos

O que falta é um pouco de paciência com a garotada… Professores, não podem sua criatividade! Recebi por e-mail uma série de perguntas e respostas em um embate aluno x professor. Criatividade não falta nas respostas. Mas, afinal: Quem está certo e quem está errado? Leia as situações e responda você mesmo.

Alunos espertos e criativos

Situação 1:

Professor: O que devo fazer para repartir 11 batatas por 7 pessoas?
Aluno: Purê de batata, senhor professor! (É ou não é uma saída…?)

 

Situação2:

Professor: Joaquim, diga o presente do indicativo do verbo caminhar.
Aluno: Eu caminho… tu caminhas… ele caminha…
Professor: Mais depressa!
Aluno: Nós corremos, vós correis, eles correm!

 

Situação 3:

Professor: “Chovia” que tempo é?

Aluno: É tempo muito mau, senhor professor.

 

Situação 4:

Professor: Quantos corações nós temos?
Aluno: Dois, senhor professor.
Professor: Dois!?
Aluno: Sim, o meu e o seu! (E não tem lógica?)

 

Situação 5:

Dois alunos chegam tarde à escola e justificam-se:

O 1º Aluno diz: Acordei tarde, senhor professor! Sonhei que fui à Polinésia e a viagem demorou muito.
O 2º Aluno diz: E eu fui esperá-lo no aeroporto!

 

Situação 6:

Professor: Pode dizer-me o nome de cinco coisas que contenham leite?
Aluno: Sim, senhor professor. Um queijo e quatro vacas. (Alguém pode dizer onde ele errou?)
Situação 7:

Nível Superior: Um aluno de Direito a fazer um exame oral…

Professor: O que é uma fraude?

Responde o aluno: É o que o Sr. Professor está a fazer.

O professor muito indignado: Ora essa, explique-se…

Diz o aluno: Segundo o Código Penal comete fraude todo aquele que se aproveita da ignorância do outro para o prejudicar!

 

Situação 8:

Professora: Maria, aponte no mapa onde fica a América do Norte.
Maria: Aqui está.
Professora: Correto. Agora turma, alguém sabe responder quem descobriu a América?
Turma: A Maria!!!

 

Situação 9:

Professor: Artur, a tua redação “O Meu Cão” é exatamente igual à do seu irmão. Você copiou?
Artur: Não, professora. O cão é que é o mesmo.

 

Situação 10:

Por fim…

Professor: Bruno, que nome se dá a uma pessoa que continua a falar, mesmo quando os outros não estão interessados?
Bruno: Professor.

Xiiii… Estou achando que os professores tem que melhorar a elaboração de suas perguntas, hein… Ou aproveitar o momento para educar.

Mais uma postagem bem-humorada (e, porque não, sarcástica) sobre a educação brasileira. ;)

Categorias: Formigueiros
Tags:
setembro 16, 2010 | Por Arteira | Comente