Aquário Internacional do Ceará - Formigueiros.com
Formigueiros

Aquário Internacional do Ceará

Está em exposição no Centro Cultural Dragão do Mar em Fortaleza maquete e vídeos do maior investimento da gestão de Cid Gomes no Governo do Estado do Ceará. Trata-se do Acquário Ceará. O projeto, em sua teoria, alia educação ambiental e entretenimento, apresentando de uma forma cativante os mais variados aspectos da vida oceânica e a relação da humanidade com a natureza. O Ceará, com este projeto, ganha destaque internacional como o primeiro estado do Brasil que estabeleceu um passo decisivo para expressar a importância da preservação da vida oceânica e da sustentabilidade do planeta.

aquário

Entre as principais atrações estão os cinemas em 4D, simuladores de submarino (onde os visitantes farão uma viagem virtual pelo fundo do mar), escola de mergulho, aquário de pinguins, túnel dos tubarões e um passeio por um navio naufragado dentro de um dos maiores tanques de água salgada do mundo. Veja o vídeo (com tags em inglês):

Muitas pessoas têm contestado tal investimento pelos velhos (e, muitas vezes, falhos) argumentos de sempre: falta de investimento na saúde, na educação, na cultura, etc. Entretanto, o Governo do Estado reafirma o impacto social decorrente deste projeto: São cerca de 18.000 novos empregos; uma adição de 43 milhões de reais para a economia local; além de incentivar a indústria do turismo, aumentando ainda mais esses valores.

O Acquário Ceará tem inauguração prevista para 2010 e estará localizado no antigo prédio do DNOCS, terminando no início da Ponte dos Ingleses, ou seja, revitalizará um antigo ponto turístico da cidade. As visitas à exposição que fica abaixo do Planetário (em frente ao Teatro Dragão do Mar) são de quinta à domingo de 08 às 00:00h.

Categorias: Formigueiros,Política
Tags: , , , ,
novembro 12, 2009 | Por Arteira | 6 Comentários

6 Comentários to “Aquário Internacional do Ceará”

  1. CJ:

    Realmente é um aquário impressionante! Mas o que me deixa preocupado é que o dinheiro de impostos dos trabalhadores está sendo usado para lazer, enquanto, Fortaleza continua sendo uma cidade com péssima infraestrutura de transporte, uma cidade em que a grande maioria da população, uns 80%, está na classe C, D e E. A falta de escolas boas, um Estado flagelado. Uma capital onde não se tem indústrias (pouquíssimas de pífia expressão), que as ruas são todas esburacadas. Já até imagino um lugar destes com um ingresso caro (vejam o Beach Park, por exemplo), onde vai ficar lotado de turistas, principalmente gringos, onde vai ser comum vermos meninas adolescentes se prostituindo, como acontece em outros pontos turísticos da cidade. Fortaleza é uma cidade exclusivamente turística, a pobreza lá é sempre encobertada. Se voc~e acha que a prefeitura e o estado de sua cidade não fazem nada, dêem graças a Deus pq o Nordeste é triste!

  2. J. Menezes:

    O comentário de CJ é pertinente, mas acho que esta realidade é de todo Brasil. Vejo favelas munumentais em São Paulo e RJ; até pouco tempo não imaginava pobreza em Porto Alegre, mas tem, e muito na periferia. Não sou político, mas conheço a realidade de 7 capitais do NE, SP, POA, Belém, RJ e Cuiabá, e vejo que todas essas capitais também encobrem suas mazelas. Concordo com a iniciativa, só espero que o investimento retorne para a população, pois Fortaleza, como todas as belas capitais do NE, tem que investir em sua maior vocação – TURISMO, depois é só colher os dividendos e investir em infraestrutura. O social não se realiza sem dinheiro. Só complementando, não tem cidade que possa dar graças a Deus por seus problemas, achando que aqui é pior, garanto que vivo muito bem no Recife e todo ano recebo muitos amigos que aqui visitam, e alguns não voltaram e estão muito bem, obrigado.

  3. vitor batista:

    Esse projeto é um golpe contra a população da cidade, que terá mais uma vez um de seus espaços vendidos para os turistas. E isso não tem a ver com sustentabilidade e nem com meio ambiente. Com 250 milhões de reais se resolveria o problema da habitação na cidade, com essa grana, a cidade poderia ganhar novos pólos de cultura local, muitos pequenos empresarios tb poderiam ter a oportunidade de aumentar o seu negocio, e nao simplesmente receber um emprego mazela do Estado. Fico muito triste. Mas no RJ a sociedade civil organizada conseguiu parar a construção de um museu Guggenheim, que custaria 500milhoes. E eu ainda preferiria um museu desse porte, do que um aquario hiperfantastico, tipo parque dos dinossauros. O apoio a esse projeto so demonstra o provincianismo dessa capital.

  4. Claudia Mara:

    Infelizmente, o preconceito do Sudeste ainda permanece… Nada que o Nordeste faça realmente de sensacional pode ser feito né?
    No mesmo instante será tachado de provinciano. Francamente…
    Porque o Vitor Batista não conclama a “sociedade civil organizada” do Rio de Janeiro a parar as obras do AquaRio?
    Aliás cabe informar a esse senhor que as obras do Museu Guggenheim (o qual seria beeeem mais interessantes do que as inúmeras favelas que crescem no Rio) não foram paradas por “sociedade” nenhuma.
    Foi apenas mais uma briguinha idiota entre políticos que impediu este projeto de acontecer. E o povo, ficou como sempre com cara de besta, lambendo sabão e achando – com um discursinho PT boboca – que “parou” qualquer coisa…
    Sinceramente Vitor, vá amadurecer um pouco…

  5. vitor batista:

    putz! que grosseira e alienada essa patricinha! como quase todas em série que são fabricadas por essa merda de sociedade.
    voltando à discussão em pauta, a opinião pública teve sim grande participação nas decisões políticas sobre a construção do museu no rio, foram elas que denunciaram primeiro o absurdo e o bafafá correu solto na imprensa. aposto que esse aquario ceará não vai sair, e faço todas as mandingas que for preciso porque quero que as pessoas possam ter chances de trabalho e não de subemprego.

  6. Izidório:

    Vitor, o Rio está construindo um aquário, pelo que vejo é menor do que o do Ceará. 250 milhões é muito dinheiro, mas não dá para resolver o problema do ceará. Todos nós, qualificados ou não precisamos de empregos para sobreviver. Não adianta construir maravilhosas escolas se não temos como manter. O preconceito dos sulistas com os nordestinos continua, vocês se acham o baluarte da cultura, educação,etc, mas vocês não são melhores em nada do que nós nordestinos.

Comente