Eliminatórias 2008: Brasil empata com a Colômbia por 0 a 0 - Formigueiros.com
Formigueiros

Eliminatórias 2008: Brasil empata com a Colômbia por 0 a 0

Qualquer equipe, seja no mundo dos negócios, seja nos esportes ou nas universidades, por melhor que seja, precisa de paz para externar todo o seu potencial.

E no futebol não pode ser diferente.

Não adianta arremessar um grupo de jogadores de ponta dentro de uma arena para serem hostilizados por um bando de baderneiros cariocas que saíram de casa mais para ver uma encenação da novela das oito do que uma partida de futebol.

É pura imbecilidade tratar os jogadores da nossa Seleção Brasileira como se fossem os atletas do Flamengo e do Corinthiãs, em quem todo mundo se acha no direito de jogar pedras ou plantar bombas nas respectivas concentrações.

Seleção é diferente, amigo.
Lá, ninguém está jogando à força, obrigado.
Lá, os jogadores não recebem nem ao menos um tostão.
Lá, eles não são os nossos empregados.
Lá, eles estão atendendo a uma convocação para defender as cores do país e o fazem de total boa vontade, correndo, se empenhando e se doando ao máximo.

Está bem certo que a vaia é a única forma de expressão do torcedor, e que esculhambar o Dunga (ou qualquer outro técnico da seleção) já virou “mania nacional”, para usar o jargão dos imbecis.

Mas vaiar Robinho – o artilheiro da equipe, que nunca pediu dispensa, que se indispôs com o Real Madrid por Ter sido vetado para as Olimpíadas, que veste aquela camisa amarela com toda a raça e boa vontade do mundo – é demais.

Mas tudo isso tem um sentido, serve para nos lembrar onde realmente estamos: no país onde tudo é meio torto e a galhofa é a única e melancólica forma de reivindicação.

E todo jogo é a mesma coisa:
Eis o patético urro alegre de um povo triste.

Categorias: Esporte
Tags: , , , , ,
outubro 16, 2008 | Por Thiago | Comente

Comente