Olimpiadas 2008: Cubano ataca juiz após desclassificação no TaeKwonDo - Formigueiros.com
Formigueiros

Olimpiadas 2008: Cubano ataca juiz após desclassificação no TaeKwonDo

taejwondo agressao

De todas as coisas estranhas e exóticas que aconteceram nessas olimpíadas de Pequim, a mais chocante foi o estúpido espetáculo que o atleta cubano Angel Valodia Matos aprontou na luta pelo bronze contra Arman Chilmanov, do Cazaquistão.
Faltando sete segundos para terminar a luta, o cubano, que estava vencendo por um ponto de diferença machucou o pé e caiu pedindo assistência médica, o que é permitido no TaeKwonDo.

O problema é que a luta só pode ficar parada por, no máximo, um minuto, tempo que foi ultrapassado pelo cubano, que foi prontamente desclassificado.
Revoltados, atleta e comissão técnica partiram para cima do juiz e começaram uma grande confusão que culminou com um rápido chute aplicado pelo atleta no rosto do arbitro central, que cambaleou mas não caiu.

E não parou por aí. O endiabrado Angel Matos ainda teve garra para dar um forte soco no peito de um dos assistentes laterais, que haviam corrido para conter os ânimos.

A punição para o atleta foi exemplar. Ele está banido do esporte pela federação mundial de Taekwondo e, aparentemente, nunca mais disputará competição alguma.

Agora, a única coisa que eu não compreendo é como pode um atleta, em perfeitas condições físicas (como ficou provado no “barraco” que ele armou ao final da luta), pedir tempo faltando apenas sete segundos para se sagrar o vencedor da luta e ainda ultrapassar o espaço de tempo permitido causando uma estúpida auto-desclassificação, e ainda por cima, culpar o juíz pela própria estupidez.

E outra, se a raiva do atleta é realmente tão grande e incontrolável, porque ele não chutou logo com força o rosto do Árbitro?

Cada coisa que acontece em Pequim…

PS: Para ver a cômica confusão, é só clicar no Link: http://br.youtube.com/watch?v=B0Uw5SnQWqQ

 

 

confusao pequim

Categorias: Esporte
Tags: , , , ,
agosto 23, 2008 | Por Thiago | Comente

Comente