Juiz argentino prejudica o Fluminense e decide a final da Taça Libertadores - Formigueiros.com
Formigueiros

Juiz argentino prejudica o Fluminense e decide a final da Taça Libertadores

Tudo bem…
Os impedimentos podem ser creditados na conta dos assistentes.
O Pênalti em Washington, ainda no primeiro tempo, também pode ser esquecido, afinal, era um lance difícil.
Mas a “malandragem” do goleiro equatoriano na cobrança de Thiago Neves, já na decisão por pênaltis, é inaceitável.
O goleiro não pode, simplesmente, abandonar as traves em meio a uma cobrança para reclamar o que quer que seja com o juiz.
E o que é pior, o argentino Hector Baldassi, de maneira desastrosa, ainda premiou o autor da picaretagem (que já tinha cartão amarelo) com a ordem para que Thiago voltasse a cobrança.
E mais, o desastrado (para não dizer outra coisa) árbitro ainda deixou de ver que o goleiro se adiantou nos pênaltis subsequentes.
A verdade é que o Fluminense saiu desta Libertadores roubado.
O juiz não entrou em campo para fazer justiça, mas para “conduzir”, “empurrar”, “levar” a partida sem incidentes até o final.
Se, para isso, precisasse expulsar injustamente um jogador, assim ele o teria feito. Se, do contrário, para manter a ordem, precisasse segurar em campo o autor de uma falta terrível, ele o teria feito sem maiores pudores.
E a lição que o juiz argentino Hector Baldassi deixou para os 90 mil torcedores que enfrentaram filas quilométricas e pagaram preços altíssimos por ingressos comprados das mãos de inescrupulosos cambistas, é uma só:
Pelo menos nos gramados, o crime ainda compensa!

Categorias: Esporte
Tags: , , , ,
julho 3, 2008 | Por Thiago | 2 Comentários

2 Comentários to “Juiz argentino prejudica o Fluminense e decide a final da Taça Libertadores”

  1. Rafael Angel:

    Bem feito para o Fluninense por aceitar passivamente Juiz Argentino, que históricamente vem aqui só fazer baderna e depois vão rir da nossa cara tomando uma cervezita la em Buenos Aires, gabando-se do feito a quem queira ouvir. Não lembram do Castrilli?
    Pois é, más quanto a cambista não concordo com a critica. quem quiser ingrésso barato, que levante cedo, enfrente fila e compre a preço normal da bilheteria. Ficam trabalhando e faturando e depois em cima da hora querem “mamão com azucar” ?
    Saiba que um cambista inv´peste pesado em ingréssos, e que por causa de pessoas como tu, que criticam a atividade, seus riscos se mutiplicam, aumentando consequentemente os custos, pois tem que pagar “pau” para Policiais para não serem incomodados, e mesmo assím persiste o risco deum chefe mais gabaritado dar ordem de prender todo mundo.Existe o risco de o público não aparecer e o capital investido virar “sopa” com os ingréssos no outro dia servindo no máximo só para iniciar o fogo da churrasqueira. (se é q o infeliz cambista terá animo e grana para fazer um churrasco então)
    Assím que se regulamentassem a atuividade, diminuiriam os custos e o cambista seria uma figura bem quista para quem meio dia na fila vale muito mais que 100 ou 200 reais. porém existe os ranzinzas como o Sr; na verdade os hipócritas, pois é sabido que vivemos num sistema capitalista, onde a lei maiór é a da oferta e procura. então reclamar de que? Se quem inventou esse sistema foi justamente os que mais gostam de ganhar dinheiro?

  2. IgO:

    EL, NO, CASO, AXO, QE, NO, CASO, O FlUMENIENSE NAO FOI, PRE,JUDICADO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
    O JUIS, NO, CASO, FOI, JUSTO PORQE, NO, CASO, FUTIBOU, É, ISPORTI DE MAXO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Comente